Secretaria da Segurança Pública

Secretaria da Segurança Pública

Publicidade

Notícias

Imprimir

Traficante ‘Mantena” preso no centro da cidade

             Dênis Dias Gomes, o “Mantena”, envolvido em assaltos a carros-fortes e bancos, além de assassinatos, latrocínios e tráfico de drogas, foi surpreendido ao meio-dia de hoje (27), por policiais da 1ª Delegacia (Barris), com três quilos de maconha numa boca-de-fumo que funcionava no imóvel de nº 67 da Rua Senador Costa Pinto, no centro de Salvador. Acompanhado de três comparsas, “Mantena” reagiu à prisão atirando contra os policiais e acabou baleado. Ele está internado no Hospital Geral do Estado (HGE).
              De acordo com a delegada Patrícia Nuno, titular da 1ª DP, que comandou a operação, o ponto de venda de drogas explorado por “Mantena” naquela transversal da Rua Carlos Gomes vinha sendo monitorado há algum tempo. No local também foram capturados Cláudio Oliveira de Souza e Orlan Pereira Machado, autuados em flagrante por tráfico de drogas. Um quarto integrante do grupo conseguiu fugir e está sendo procurado.
              Além da maconha, acondicionada num saco plástico, os investigadores da 1ª CP apreenderam no imóvel da Rua Senador Costa Pinto uma balança de precisão e certa quantia em dinheiro. Um revólver de calibre 38, com três projéteis deflagrados, utilizado por “Mantena” no confronto com os policiais.
             
              Baixa do Soronha
             
              Há cerca de um ano e dois meses Dênis Dias Gomes foi preso por agentes da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR), durante uma operação realizada na Baixa do Soronha, em Itapuã, onde vinha comandando o tráfico de drogas. “Mantena” ainda tentou embarcar num táxi para fugir, mas acabou dominado pelos agentes.
              Na garagem da casa do comparsa Edvan Pereira Reis, também capturado na ocasião, os agentes apreenderam um veículo Ford Focus, que fora tomado de assalto e estava com a placa clonada. Não demorou muito e o criminoso acabou liberado pela Justiça.
              “Mantena” tem envolvimento em vários crimes praticados na Bahia e em outros estados. Foi responsável pelo assalto a um carro-forte em meados do ano passado no bairro do Imbuí, onde uma pessoa saiu ferida. Também participou do roubo de outro blindado, no Itaigara, em dezembro de 2007.
              Sua quadrilha é acusada ainda do assalto ao posto bancário do Santander do Hospital Evangélico, em Brotas, em junho de 2008. A gangue era aliada ao grupo de “Cláudio Campanha”, que está recolhido em um Presídio de Segurança máxima no Mato Grosso do Sul.
              Leno
              Dênis Dias Gomes é remanescente da quadrilha de Leno Silva Alves, conhecido como “Zero” ou “Jagunço”, morto em dezembro 2006, durante um confronto com policiais da 4ª Delegacia, em São Caetano. Uma das ações mais ousadas de Leno foi a invasão do Fórum de Lauro de Freitas, em outubro de 2005, para resgatar o bandido Eduardo Jesus de Oliveira, o “Duda Simpson”.
              Em abril de 2006, dois meses após uma grande operação da Polícia Civil na Baixa do Soronha, “Mantena”, braço direito de Leno, foi preso na localidade de Morro de São Paulo, mas acabou sendo liberado pela Justiça. Com a desarticulação da quadrilha de Leno, a Polícia Civil elucidou vários assaltos a bancos e prédios de luxo ocorridos em Salvador, inclusive o ataque ao edifício Pedro Calmon, na Rua Sabino Silva, comandado por ele, com a participação de “Mantena”.